Blog da Casa
Teatro
21 de junho de 2017, às 13h52min
 

 


Jacy em Natal, no FIT e Grupo Carmin lançará livro

Antes de viajar para o Festival de S.J. do Rio Preto (FIT), Jacy será apresentada dia 08/07 em Natal.

 

A peça "Jacy" do Grupo Carmin foi selecionada para participar de um dos mais importantes Festivais Internacionais de Teatro do Brasil, o FIT Rio Preto, na cidade de São José do Rio Preto em São Paulo. Antes da viagem, o Grupo Carmin fará única apresentação de "Jacy", dia 08/07 as 19h na Casa da Ribeira, em Natal.


"Jacy", que foi eleita, pelo jornal Estado de São Paulo, uma das 10 melhores peças do Brasil em 2015 e circulou por 18 estados brasileiros em 2016, incluindo temporadas em São Paulo e no Rio de Janeiro, ganhou críticas elogiosos dos principais veículos especializados do país. (vide Crítica de Valmir Santos - Folha SP ;  Crítica de Maria Eugênia de Menezes - Estadão) e  entrevista a Paulo Henrique Amorim: Jacy no Conversa Afiada ).


"A peça já passou de 130 apresentações e permanece sendo muito requisitada. Estamos bem felizes em chegar no 4º ano de sua existencia e com todo pique.Participar do FIT Rio Preto será marcante." Disse Henrique Fontes, ator, diretor e um dos dramaturgos da obra.


"Jacy" foi criada a partir do encontro fortuito de uma frasqueira abandonada em uma das ruas mais movimentadas da cidade de Natal. Ela reconta a história real de uma mulher nascida em 1920 que na década de 1940, durante a 2ª Guerra, se apaixonou por um capitão americano em Natal; na década de 1960-70 atravessou a ditadura no coração político do Brasil e terminou seus dias, na primeira década dos anos 2000, sozinha, em Natal. A peça de teatro documental transita entre a História, a poesia e a política.


Além da apresentação no próximo dia 08/07, as vésperas de viajar pro FIT, o Grupo Carmin está há um mes da estreia de sua nova peça, intitulada: "A Invenção do Nordeste", baseada no livro homonimo do Prof. Dr. Durval Muniz de Albuquerque Jr. e que trata de uma investigação histórica sobre a invenção de uma identidade puramente nordestina.


"O livro de Durval é muito instigante e ele nos motivou a pesquisar esse conceito que repetimos: orgulho de ser nordestino, mas o que será que isso implica? A serviço de quem está esse rótulo." Disse Quitéria Kelly , atriz de Jacy e diretora de "A Invenção do Nordeste".


Outra empreitada do Grupo Carmin, neste ano que completa 10 anos, é o lançamento do livro que traz um pouco da história do Grupo e os textos de suas 4 peças (já incluindo A Invenção do Nordeste). O Livro está sendo editado pela Fortunella e será lançado na estreia da nova peça, em agosto.


"Será nossa primeira publicação e é uma forma das pessoas terem os textos e imagens em alta qualidade de nossas obras. Na temporada de agosto, inclusive, as primeiras pessoas que comprarem o ingresso inteiro, ganharão o livro." Disse Henrique Fontes que junto com Pablo Capistrano assina a dramaturgia das obras.


Então, para quem não viu ou quiser rever, "Jacy", faz única apresentação dia 08/07 as 19h na Casa da Ribeira.


 

Contato imprensa: 84 98150-9009 (Henrique).

SERVIÇO:

O que: JACY - Grupo Carmin

Quando: Dia 08/07/17, Sáb.  às 20h

Quanto: R$ 40,00 (inteira) e R$20,00 (meia) - PROMOÇAO: os 80 primeiros, comprando antecipado até dia 07/07, pagam (R$20,00)

Onde: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52, Ribeira. Fone: 3211-7710)

Venda de ingressos: Bilheteria da Casa (3211-7710 à tarde) ou online no http://www.sympla.com.br/casadaribeira


 
(0) Comentário(s)
 
26 de abril de 2017, às 23h44min
 
A Casa da Ribeira comunica que nessa sexta-feira, 28, estará fechada em apoio a Greve Geral contra os abusos de poder e mudanças em direitos fundamentais. 

Voltaremos a funcionar normalmente no final de semana 29 e 30/04. Ingressos para a peça Jacy poderão ser adquiridos pelo sympla.com.br/casadaribeira ou na nossa bilheteria no sábado a partir das 16h.

#Nenhumdireitoamenos 
 
(0) Comentário(s)
 
Teatro
28 de março de 2017, às 13h12min
 
10 anos Carmin inicia com temporada de Jacy
Após temporada em São Paulo, o Grupo Carmin volta a Natal para celebrar sua primeira década.

Em abril de 2017, o Grupo Carmin, de Natal,RN, comemora 10 anos de existência. Para iniciar suas comemorações que contemplarão estreia da peça nova “A Invenção do Nordeste”, exposição da história do Grupo e lançamento de livro com toda sua dramaturgia, o Carmin inicia suas comemorações ocupando a Casa da Ribeira durante todos os finais de semana de Abril, apresentando sua peça mais famosa: Jacy.
Jacy, que em 2016 circulou por 18 estados brasileiros, foi eleita, pelo jornal Estado de São Paulo, um dos 10 melhores espetáculos do Brasil em 2015 e acaba de fazer temporada no Sesc Pinheiros em São Paulo, volta a Natal para sua mais longa temporada em solos potiguares: 10 apresentações durante todos os finais de semana de abril.
"A gente sabe da dificuldade de fazer temporadas longas em Natal, mas depois de ter feito 16 apresentações no Rio de Janeiro em 2016 e 15 em São Paulo em Janeiro e Fevereiro deste ano, queremos arriscar e ver se o público que vai ao teatro aumentou em Natal." Disse Quitéria Kelly, atriz e fundadora do Grupo Carmin.
A temporada recente em São Paulo rendeu críticas nos dois principais jornais da cidade: A Folha de São Paulo (Crítica de Valmir Santos - Folha SP ) e no Estado de São Paulo ( Crítica de Maria Eugênia de Menezes - Estadão) e uma entrevista empolgante a Paulo Henrique Amorim no Coversa Afiada.( Jacy no Conversa Afiada ), além de ter sido vista por figuras ilustres do teatro e da música como o diretor Antunes Filho, o ator Gero Camilo e o músico Chico César.
A peça, que completa 4 anos de estreada este ano, foi criada a partir do encontro fortuito de uma frasqueira abandonada em uma das ruas mais movimentadas da cidade de Natal. Ela reconta a história real de uma mulher nascida em 1920 que na década de 1940, durante a 2ª Guerra, se apaixonou por um capitão americano; na década de 1960-70 atravessou a ditadura no coração político do Brasil e terminou seus dias, na primeira década dos anos 2000, sozinha, em Natal.
A História de Jacy em formato de peça foi escrita pelos filósofos Iracema Macedo e Pablo Capistrano, com dramaturgia de Pablo Capistrano e Henrique Fontes, que também assina a direção em uma montagem compartilhada com a atriz Quitéria Kelly, o cineasta Pedro Fiuza e o produtor Daniel Torres. O processo de Investigação para criação da peça revelou fatos que arrepiaram seus criadores. Coincidências como o fato de Jacy ter tido seu primeiro emprego na mesma rua da Casa da Ribeira (rua Frei Miguelinho, na Ribeira). 
“O processo de criação foi surpreendente. A investigação feita, a partir dos vestígios que encontramos na frasqueira, revelaram fatos curiosos que têm ligação direta com a história de Natal e do Brasil, desde a segunda guerra mundial, passando pela ditadura militar, chegando até ao emaranhado político que manda no estado há quase um século.” Disse Henrique Fontes, diretor da peça.
“A peça é construída misturando ficção e realidade, mas sempre com base no que a gente encontrou. E tem alguns mistérios que até hoje não encontramos explicação. Tudo isso é relatado na peça e o audio-visual é usado para ampliar objetos e dúvidas,” Disse Pedro Fiuza, cineasta e operador de camera, luz e som na peça.
Um dos mistérios retratados em cena se esconde atrás de uma pilha de recibos de correspondências, referentes a encomendas mensais postadas por Jacy para um homem, no Rio de Janeiro. Estas encomendas nunca pesaram mais que 20 gramas e o seu conteúdo, ninguém sabe.
Um assunto que atravessa toda a peça é a forma como a sociedade brasileira trata os mais velhos e suas histórias. “Há uma cultura de supervalorização dos mais jovens e de descarte dos mais velhos. E o que é mais assustador é a ausência de políticas públicas efetivas para o idoso,” Disse Henrique. 
Segundo dados do censo 2010 do IBGE, a população de idosos no Nordeste, por exemplo, cresceu de 5,1% em 1991 para 7,2% em 2010. Segundo a Fundação Perseu Abramo, responsável pela pesquisa que investiga o crescimento e a qualidade de vida dos idosos no Brasil, esse crescimento saltará de 8% para 16% ao ano, nos próximos 25 anos. 
Assim, Jacy representa a vida de muitos que envelhecem e tem suas histórias jogadas, literalmente, no lixo. Ao mesmo tempo, ela relata o descaso da sociedade com os mais velhos e com o próprio destino das cidades que também envelhecem e que, em muitos aspectos, são abandonadas.
Contato imprensa: 84 98150-9009 (henrique) ou whatsap 98105-9907.
SERVIÇO:
O que: JACY – 10 Grupo Carmin 
Quando: Entre os dias 01 e 30/04, Sáb. e Dom. às 20h
Quanto: R$ 20,00 (antecipado para todos até dia 31/03 - limite de 100 ingressos por dia); R$ 40,00 (inteira). 
Onde: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52, Ribeira. Fone: 3211-7710)
Venda de ingressos: Bilheteria da Casa (3211-7710 à tarde) ou online no www.sympla.com.br/casadaribeira 
 
(0) Comentário(s)
 
Dança
21 de março de 2017, às 17h45min
 

HISTÓRIA | CONTAINER 
RENÉ LOUI, DIOGO RICARDO E MANOEL CASTÓMO 
CIDA - COLETIVO INDEPENDENTE DEPENDENTE DE ARTISTAS

 

RELEASE


"História/Container", peça coreográfica que trás à tona a complexidade e pluralidade dos encontros (ou mais particularmente, deste encontro). Os interpretes/criadores evidenciam em um processo dramatúrgico criado em tempo real, um corpo contêiner de  histórias distintas. Aqui,  cada um dos artistas, carrega para si, e defende como se fossem suas, as realidades apresentadas pelo outro. Denominam-se como cúmplices uns dos outros, como parte de um todo. Somam-se.

A partir deste encontro, forma-se um coletivo completamente sólido, porém ao mesmo tempo movediço.  Os interpretes se fazem presentes e se deixam ser movidos  para dentro (e fora) de uma história com ''H'' maiúsculo. Alargam-se as percepções e deixam-se entregar enquanto testemunhas  para o outro. Tem-se o vazio enquanto ponto de partida e ao mesmo tempo como ponto de chegada. Início e término, como sendo o mesmo lugar. Como um ciclo sem fim. 

 

SINOPSE

Os corpos presentes lidam com o imediatismo das relações - que não necessariamente - se estabelecem. O íntimo é exibido. Evidencia-se o interior do coletivo: O coração.Os corpos se tornam frágeis, mesmo transparecendo tão fortes e intocáveis. Tornam-se aqui, catalisadores uns dos outros, agindo por ressonância. Todos tornam-se testemunhas e ao mesmo tempo matéria. Tudo constrói-se em tempo real, ainda que inconscientemente. 

APRESENTAÇÃO DO PROCESSO DE CRIAÇÃO E PARCEIROS

Como primeiro produto do Projeto Overseas Culture Interchange Historia | Container  leva ao público a exibição do resultado poético de uma residência artística ministrada por Émilia Giudicelli na cidade de Natal, Rio Grande do Norte. Esta residência, em parceria aos festivais Cena Cumplicidades e Palco Gira Dança, se desenvolve entre sentembro e outubro de 2016 no Espaço Gira Dança, onde recebe cerca de 30 artistas de diversas regiões do brasil, bem como do exterior.  

 

Três artistas de regiões distintas são selecionados para a criação de uma nova peça coreográfica. René Loui, de Minas Gerais, Diogo Ricardo, do Rio de Janeiro e ainda Manuel Castomo, de Moçambique. Todos radicados em terras nordestinas. Natal e Recife tornam-se parte das histórias destes artistas independentes.

 
Sob orientação e provocação de Émilia Giudicelli os criadores René Loui, Manuel Castomo Mussundza e Diogo Ricardo encarnam um trio onde cada bailarino é testemunha do outro, e assim, acompanha qualquer risco que apareça. As reações individuais acontecem em função da multiplicação das urgências. As solidões se encontram em tempo real: as pessoas presentes passam a ser visitantes, e estes, são os que contém a verdadeira História.

 

 

FICHA TÉCNICA

Conceito e Coordenação: Mélanie Fréguin, Arnaldo Siqueira
Coreografia Colaborativa: Emilia Giudicelli, Alexandre Américo, René Loui, Manuel Castomo Mussandza, Diogo Ricardo
Colaboração Artística Ioannis Mandafounis
Interpretes Criadores: René Loui, Manuel Castomo Mussandza, Diogo Ricardo
Iluminação: David Kretonic

Produção: Overseas Culture Interchange, CumpliCidades-Associação de Artistas Integrados
Suporte: Swiss Arts Council Pro Helvetia, State of Geneva, Artlink - cultural cooperation
Parceiros: Festival Cena CumpliCidades (Recife, Br), Flux Laboratory (Geneva, Ch), Universidade Federal do Rio Grande do Norte-DEART-PPGArBr (Natal, Br), Palco Gira Dança (Natal, Br), Teatro de Cultura Popular (Natal, Br), Funarte - Minc
Realização: CIDA - Coletivo Independente Dependente de Artistas

SERVIÇO:

O que: HISTÓRIA | CONTAINER 
RENÉ LOUI, DIOGO RICARDO E MANOEL CASTÓMO 
CIDA - COLETIVO INDEPENDENTE DEPENDENTE DE ARTISTAS

Quando: 25 de março, sábado, 19h

Quanto: R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia

Venda de ingressos: Bilheteria da Casa (3211-7710 à tarde)

 


 
(0) Comentário(s)
 
Música
02 de março de 2017, às 19h05min
 

Empodera! será realizado no Dia Internacional da Mulher
Evento, que pretende jogar luz sobre temas como empoderamento e machismo, contará com bate papo, intervenções e show de Camila Masiso

 

 

A Casa da Ribeira recebe, no Dia Internacional da Mulher (08 de março), o Empodera! O evento fará parte do circuito mundial de ações em alusão à data e em prol dos direitos das mulheres. O Empodera! contará com roda de conversa, intervenções culturais e show com a cantora Camila Masiso e convidadas. A programação começa às 18h, com entrada gratuita, na Casa da Ribeira.

 

O Empodera! será aberto com bate-papo entre público e convidadas sobre temas como feminismo, empoderamento, machismo e violência contra as mulheres. Em seguida, terá início a performance O Ser de Luana, da artista plástica Luana Cavalcante, que fará uma pintura no corpo de uma mulher ao vivo. Durante todo o evento, também acontecerá a Intervenção Turbo, na qual a artista Marília Negra Flor fará turbantes em quem levar lenço, e ainda venderá as peças da sua marca.

 

Para finalizar o Empodera!, a cantora potiguar Camila Masiso subirá ao palco com cantoras convidadas. A banda base será com Diogo Guanabara (cordas), Henrique Pachêco (baixo) e Rogério Pitomba (bateria). O evento conta com realização do Natal Card. Já a ilustração da arte do Empodera! é assinada pelo designer André Souza.


Sobre Camila Masiso

 

A potiguar Camila Masiso começou carreira solo em 2009. O seu primeiro disco autoral foi "Boas Novas", lançado em 2010. A cantora foi finalista do festival MPBeco, recebeu prêmio Hangar de "Intérprete Revelação" em 2010, ganhou prêmio O Poti, promovido pelo jornal Diário de Natal, na categoria "Artista Popular", após ser a mais votada na internet; participou de duas edições do projeto Parcerias Sinfônicas, do Sesc RN - a primeira edição, na qual foi solista, também levou prêmio Hangar de "Melhor Show do Ano" (2011) - e levou seu talento a países como França, Itália, Áustria, Eslovênia e Estados Unidos.

 

Dividiu o palco com grandes artistas, como Roberto Menescal, um dos criadores da bossa nova, e a cantora mexicana Julieta Venegas. Seu último CD foi Patuá, lançado em 2014 no Teatro Riachuelo sob aplausos da crítica e do público - com uma de suas canções recebendo o segundo lugar a nível nacional no Samsung E-Festival.  Se prepara para elaboração de seu novo disco que começará a ser gravado no segundo semestre de 2017 e acabou de lançar o primeiro single desse trabalho, "Dia de Reis", composição própria em parceria com o instrumentista Diogo Guanabara.


Serviço:

 

O quê? Empodera! será realizado no Dia Internacional da Mulher
Quando? 08 de março, a partir das 18h
Onde? Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52, Ribeira, Natal/RN)
ENTRADA GRATUITA (retirar ingresso na bilheteria 01 hora antes do evento)


 
(0) Comentário(s)
 
Música
28 de fevereiro de 2017, às 13h23min
 

 

Tributo a Billie Holiday no aniversário da Casa da Ribeira


DATA:
Quinta-Feira, 09/03/2017

HORÁRIO: 20h

LOCAL: Casa da Ribeira

INGRESSOS: R$ 40,00 inteira/ R$20,00 meia/R$ 20,00 antecipada (meia para todos até 06/03) - Vendas: Between / Casa da Ribeira

FORMAÇÃO DO SHOW: Quarteto (voz, guitarra, baixo acústico, bateria)

 

"Lady Sings The Blues - um tributo a Billie Holiday" propõe uma homenagem ao centenário da cantora que se popularizou como a maior diva do jazz de todos os tempos. Atravessando fronteiras, Billie eternizou os grandes clássicos do gênero com interpretação singular e enriqueceu o repertório com composições próprias que ainda encantam os mais diversos ouvintes. Neste espetáculo, Bruna Hetzel procura destacar as diversas facetas desta personagem clássica do jazz, imprimindo-lhes sotaque e sonoridade próprios e contemporâneos. Acompanhada por um quarteto de renomados músicos do cenário potiguar - Jow Ferreira (guitarra), Daniel Ribeiro (contrabaixo), Rogério Pitomba (bateria) - a cantora introduz aos ouvintes fragmentos do universo de Billie, recriando-os e ambientando-os em seu universo particular.

 

A intérprete Bruna Hetzel

Bruna Hetzel iniciou sua trajetória profissional no campo da música há aproximadamente seis anos, quando passou a atuar em múltiplos espaços da cena potiguar. Seguindo a tradição musical delineada pelo avô, o maestro Waldemar Ernesto Hetzel, a intérprete toma por referência a forte tradição da música popular brasileira em especial, a bossa-nova em sua convergência com o gênero jazzístico. Em suas apresentações, busca uma sonoridade particular e intimista, associando o universo poético da MPB ao improviso e criatividade do jazz, agregando à releitura de compositores clássicos e contemporâneos, harmonias próprias e interpretações inovadoras. Em 2012 a cantora ganha destaque no cenário potiguar com o projeto "Influência do Jazz" conquistando excelente recepção de público e crítica especializada, sendo indicada à X (décima) edição do Troféu Cultura Potiguar na categoria Melhor Cantora pela sua atuação em 2012, aprovada como revelação no edital "Novos Talentos" do Festival Bossa & Jazz 2013, e convidada a atuar como cantora solista da SESI Big Band - orquestra de jazz - do Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Norte (SESI - RN), com quem atua até maio de 2015. Em 2014, circula por diversos espaços da cena potiguar e seus arredores, consolidando-se como referência do jazz cantado. Como tal, divide o palco com diversos músicos e intérpretes consagrados, tais que: Sergio Farias, Joca Costa, Eduardo Taufic, Babi Mendes, Taryn Szpilman, Claudio Infante, Mark Rapp, Ed Motta e Ivan Lins; integra ainda o espetáculo "O Samba da Minha Terra"- homenagem ao centenário de Dorival Caymmi, sob a regência do maestro Joca Costa. Em 2015, a convite do Fest Bossa & Jazz lança o projeto "Lady Sings The Blues: Um Tributo a Billie Holiday", homenagem ao centenário da lendária diva do jazz americano, que obteve excelente repercussão junto ao público e crítica especializada. Ainda em 2015, estreita parceria com músicos consagrados no cenário local como Joca Costa e Wigder Valle, e participa de espetáculo de Celebração aos 90 anos da cantora potiguar Glorinha de Oliveira, grande estrela da era do rádio. Em 2016, Bruna realiza diversas apresentações, circulando por variados espaços da cena potiguar, lança um novo show só com músicas francesas e se dedica ao desenvolvimento de composições próprias, e em parceria com músicos como Sergio Farias e Caio Padilha, que resultarão na produção de seu primeiro CD.

 

 


 
(0) Comentário(s)
 
Cultura
09 de janeiro de 2017, às 22h43min
 

Grupo Carmin e Plutão Já Foi Planeta Reabrem a Casa da Ribeira no seu 16º ano de funcionamento.

 

 "Jacy", peça do Grupo Carmin, de Natal, que em 2016 circulou por 18 estados brasileiros e foi eleita, pelo jornal Estado de São Paulo, um dos 10 melhores espetáculos do Brasil em 2015, volta, em única apresentação, no sábado 14/01/17 as 20h, para marcar a reabertura 2017 da Casa da Ribeira. No domingo, dia 15/01 as 17h é a vez do "Projeto Quarto" da Banda Plutão Já Foi Planeta, que em 2015 foi destaque nacional, ficando em 2º lugar no programa Superstar e que se prepara para lançar seu segundo CD, desta vez pelo Slap Música, selo da Som Livre. Este fim de semana, que conta com o apoio do IMOBANCO; CHAPELATTO COFFEE SHOP; Método SUPERA e MORMAÇO Restaurante marca a reabertura 2017 da Casa da Ribeira e o início das comemorações dos seus 16 anos.

 

JACY:

A obra foi criada a partir do encontro fortuito de uma frasqueira abandonada em uma das ruas mais movimentadas da cidade de Natal,RN. Durante 1 hora, a peça reconta a história real de uma mulher nascida em 1920 que na década de 1940, durante a 2ª Guerra, se apaixonou por um capitão americano; na década de 1960-70 atravessou a ditadura no coração político do Brasil e terminou seus dias, na primeira década dos anos 2000, sozinha, em Natal.

 

A História de Jacy em formato de peça foi escrita pelos filósofos Iracema Macedo e Pablo Capistrano, com dramaturgia de Pablo Capistrano e Henrique Fontes,  que também assina a direção em uma montagem compartilhada com a atriz Quitéria Kelly, o cineasta Pedro Fiuza e o produtor Daniel Torres. O processo de Investigação para criação da peça revelou fatos que arrepiaram seus criadores. Coincidências como o fato de Jacy ter tido seu primeiro emprego na mesma rua da Casa da Ribeira (teatro onde o grupo ensaia), na rua Frei Miguelinho, na Ribeira.

 

Um assunto que atravessa toda a peça é a forma como a sociedade brasileira trata os mais velhos e suas histórias. "Há uma cultura de supervalorização dos mais jovens e de descarte dos mais velhos. E o que é mais assustador é a ausência de políticas públicas efetivas para o idoso," Disse Henrique.

 

A peça faz única apresentação dois dias antes de seguir para São Paulo onde ficará em cartaz no SESC Pinheiros de 19/01 a 18/02, sempre de Quinta a Sábado.

 

 

PROJETO QUARTO:

 

Já pensou como seria a casa do seu artista favorito? O que tem no seu quarto, o que guarda nas gavetas do armário? Foi pensando nisso que Diego Marcel, fotógrafo potiguar, idealizou o Quarto, projeto audiovisual documental que se propõe a registrar artistas na intimidade de suas casas. No dia 15 de janeiro o projeto lança a edição com a banda potiguar Plutão Já Foi Planeta.

 

O vídeo, publicado na página da banda no YouTube, foi lançado virtualmente em 12 de novembro do ano passado, e agrega registros nos lares dos integrantes e sessões acústicas de canções do quinteto, que prepara para o primeiro semestre de 2017 o lançamento do novo disco, produzido por Gustavo Ruiz.

 

O registro possui 17 minutos e é caracterizado por uma fotografia limpa e cores sóbrias, "para não cansar a vista", afirma Diego. "Com esses aspectos visuais, a mensagem fica mais clara, e quem assiste entende mais rápido o que quero mostrar do artista", completa. O projeto já teve participação de Luiz Gadelha, Andróide Sem Par, Artur Porpino, Adriano Sudário, André Rangell Clara Pinheiro.

 

No evento de lançamento, que tem a proposta de firmar o Projeto Quarto no cenário local, o público poderá assistir à edição com Plutão e conferir ao vivo uma sessão acústica e exclusiva de músicas do quinteto. Segundo Sapulha Campos, guitarrista da banda, a ideia é convidar o público para conhecer o projeto e ao mesmo tempo mostrar a face acústica do grupo. "O Quarto é um grande fomentador da música através do audiovisual em Natal e muita gente não conhece. É uma oportunidade de saber da qualidade do que é feito aqui", finaliza.

 

 

SERVIÇO JACY:

 

O que: JACY - Grupo Carmin - na reabertura 2017 da Casa da Ribeira.

Quando: dia 14/01 - 20h

Onde: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52, Ribeira)

Quanto: R$ 16,00 (antecipado para todos até dia 13/01); R$ 32,00 (inteira).

Promoção: Casadinha - Jacy + Plutão = R$30,00 (meia) e R$60,00 (inteira)

Venda de ingressos: Bilheteria da Casa (3211-7710) ou online no www.sympla.com.br/casadaribeira até o dia 13/01.

 

SERVIÇO PLUTAO:

 

O quê: Lançamento do Projeto Quarto: Plutão Já Foi Planeta

Quando: dia 15/01 - 17h

Onde: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelino, 52 - Ribeira)

Hora: 17 horas

Quanto: R$ 16,00 (meia e antecipado até dia 13/01) e R$ 32,00 (inteira). Ingressos no local e no site http://www.sympla.com.br/casadaribeira

Casadinha: Plutão + Jacy = R$30,00 (meia) e R$60,00 (inteira).

 

Informações e Reservas: 3211-7710 (entre 13h30 e 17h30)


 
(0) Comentário(s)
 
04 de janeiro de 2017, às 18h07min
 
PARCERIA CASA DA RIBEIRA - SENAC_RN PROMOVERÀ CURSOS 

2017 já começou com todo o gás aqui na Casa da Ribeira. O Senac RN e a Casa da Ribeira, através de uma parceria inédita no RN, estão planejando cursos na área da economia criativa, nos eixos tecnológicos de Informação e Comunicação/Produção Cultural e Design.
 
O plano de cursos de curta, média e longa duração estão sendo desenhados em conjunto com o público que deseja conhecer e se especializar. Para oferecermos os melhores cursos, gostaríamos de saber suas preferências, através do formulário de Pesquisa. Clique Aqui para responde-lo. 
 
Contamos com voce para nos dizer que cursos seriam mais legais para promovermos ainda neste primeiro semestre. Em 5 minutos voce preenche, bora fazer juntos? 
Muito agradecidos e um 2017 criativo pra voce!

 

 
(0) Comentário(s)
 
04 de janeiro de 2017, às 17h55min
 

RECESSO DE FIM DE ANO

O ano foi duro e precisamos de um tempinho para descansar e fazer uma rápida manutenção para logo, logo receber voces novamente. Então ate o dia 08/01 estaremos apenas em funcionamento de manutenção. A parir do dia 09/01 já teremos atendimento ao público com venda de ingressos e aluguel de pautass. Dias 14 e 15/01 teremos nossa reabertura com a peça Jacy do Grupo Carmin e o Show do Plutão Já Foi Planeta no Projeto Quarto, ja começando a comemoração dos 16 anos da Casa.

Até daqui a pouco.
 
 
(0) Comentário(s)
 
Dança
06 de dezembro de 2016, às 18h00min
 
FAÇA SUA LUZ BRILHAR

O espetáculo #FaçaSuaLuzBrilhar nasce de um processo corporal de autoconhecimento. Os integrantes do grupo@facasuadordancar tiveram, em vários aspectos, suas vidas transformadas por ele.

Só se faz brilhar uma luz que é reconhecida, acolhida e acionada com lucidez. O roteiro do espetáculo é baseado no livro "As 7 Leis Espirituais dos Super Heróis" do #DeepakChopra: #equilíbrio #transformação #poder #amor #criatividade #intenção e #transcendência e também na obra da renomada Dançaterapeuta #MariaFux.

Os ingressos estão sendo vendidos antecipadamente pelo elenco e restam pouquíssimos! Interessados entrar em contato: @facasuadordancar / Facebook.com/facasuadordancar / facasuadordancar@gmail.com ou (84)99983.3735

#FaçaSuaLuzBrilhar
Datas; 10 e 11 de dezembro de 2016
Horário: 19h30
Valor do Ingresso: R$ 30,00 Inteira
Informações: 3211-7710




 
(0) Comentário(s)
 
06 de dezembro de 2016, às 09h39min
 

Sabe essas horas em que os planetas se alinham em prol da poesia?

Esse é o Brinquedo Rico. Um projeto formado por Gustavo Lamartine,
Gabriel Souto (Dusouto) e Ian Medeiros (Mahmed/KungFuJohnny), teve
sua única apresentação de estréia em 2013 no Café salão Nalva Melo. Na
ocasião contando com a participação do músico e designer Caio
Vitoriano.

A partir daí, pelos compromissos paralelos dos integrantes da banda, o
brinquedo foi esquecido e colocado na gaveta. Mas aquela semente já
havia sido plantada e foi crescendo nos ouvidos de quem presenciou.
Então deu saudade. Saudade de quem não ouviu, saudade de quem não
chegou. Músicas como "Amortecedor", "Angus Youngs", "Soulmar" e a
própria "Saudade", foram germinando na Rádio Universitária FM e
inevitavelmente se sentiu uma necessidade quase que fisiológica de se
reviver esse momento. Então no dia 08 de dezembro, por um convite de
Henrique Fontes e Mariana Hardi, vamos brincar novamente na Casa da
Ribeira, pra se divertir e se emocionar assim como já emociona esse que
vos escreve nesse momento. O Brinquedo Rico.

Serviço:Show: La Cosita - Brinquedo Rico
Data: 08/12/2016
Hora: 20h
Informações: 3211-7710
compras online:  https://www.sympla.com.br/show-brinquedo-rico__105017 
 
(0) Comentário(s)
 
Teatro
29 de novembro de 2016, às 12h01min
 

 

"De onde vem e para onde vai Cida?"

No dia internacional de combate a AIDS, peça retrata o tema com bom-humor e informações bem atuais.

 

 

Dentro da programação do #Acaba2016 - Programa de Fim de Ano da Casa da Ribeira, a peça "De onde vem e para onde vai Cida?" será apresentada dias 01 e 02/12 às 20h dentro das atividades do dia internacional de combate à AIDS(1°dezembro). A peça trata da AIDS com foco na doença social e utiliza os fundamentos do Teatro Épico para expurgar o irracionalismo pré-científico acerca desse ainda tão obscuro tema. Envolvendo e emocionando o público, descontruindo não sem turbulências os clássicos papéis da vítima, do algoz e do herói, provocando risos e reflexões.

 

Histórico:

Em 2015, a partir de estudos dos elementos do teatro épico em Brecht, um grupo de jovens atores investigou a temática da epidemia do vírus HIV e, consequentemente, a construção social por trás da Síndrome de imunodeficiência adquirida - AIDS. Essa "inquietação" explorada travestida em pesquisa resultou num espetáculo cujo tema, ancorado no aspecto social, buscou evidenciar e refletir sobre o inerente estado da fragilidade humana, ampliado pela ruptura da normalidade da vida causada por uma doença. Ou seja, o grupo, através das técnicas do teatro buscou responder à inquietante pergunta de como uma infecção por um vírus pode ser antes tão mais impactante socialmente do que quanto aos seus possíveis aspectos orgânicos.

O espetáculo, fruto de um experimento cênico que tratou a doença como metáfora, ganhou o nome "De onde vem e para onde vai Cida?” sendo um instigante convite para uma viagem, no qual comissários de bordo conduzem a plateia num voo rasante rumo às pulsões atávicas da vida por meio de uma poética e perturbadora discussão sobre sexo, desejos, medos, amor, doença, cura, alegrias, conceitos e preconceitos, ou seja, tudo que contagia a vida e risca de riscos a existência humana.

 “Cida” teve seu primeiro contato com o público, numa encenação em espaço aberto, no dia 1º de dezembro de 2015, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, tendo uma plateia em sua maioria formada por jovens. A partir de então, o espetáculo recebeu convite para várias apresentações no Circuito Emenda Cultural – promovido pela Pinacoteca do Estado do RN, no prédio do IPHAN/RN e no Circuito Cultural Ribeira.

“De onde vem e para onde vai Cida?” também foi selecionado para compor a agenda educativa do Curso de capacitação de profissionais de saúde para o manejo de Infecções Sexualmente Transmissíveis na Atenção Básica, promovido pelo Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva – NESC/UFRN em parceria com o Ministério da Saúde, uma vez ser uma obra artística potencializada em instrumento educacional de abordagem social, cuja característica interativa suscita enriquecedores debates e reflexões sobre a temática do HIV, tendo sido apresentado quatro vezes para um público de aproximadamente seiscentas pessoas, a maioria ligada à área da saúde e algumas da comunicação social.

 

 

Ficha técnica:

 

Elenco: Franco Fonseca , Matheus Gianinni e Naara Martins.

Dramaturgia: Franco Fonseca e Naara Martins.

Iluminação: Franco Fonseca.

Músicas: Naara Martins.

Direção: Franco Fonseca.

Apoio: Edivaldo Andrade

Duração: 45 minutos.

 

Serviço:
Data: 1 e 2 de DEZEMBRO
Horário: 20h 
Local: Casa da Riberia
(R. Frei Miguelinho, 52 - Ribeira, Natal - RN)
Duração: 45 minutos
Classificação : 14 anos

Ingressos: R$20,00 e R$10,00

Informações: 3211-7710

 

 

 

 


 
(0) Comentário(s)
 
18 de novembro de 2016, às 11h29min
 
10 Anos de Art&Bossa

Conjunto Art&Bossa, comemorando 10 anos de estrada musical. Dedica-se a interpretações da boa música com estilo próprio, focando principalmente na MPB e na Bossa Nova, passeia também pela música instrumental e composições autorais, está lançando seu terceiro DVD independente, intitulado "Reencontros", a emoção de tocar é o que motiva esse grupo de amigos a continuar, nunca esquecendo do principal: se divertir e encantar.
Data: 25/11/2016
Local: Casa da Ribeira
Horário: 20h
Valor do Ingresso: R$ 30,00 Inteira
Reservas: 3211-7710
 
(0) Comentário(s)
 
Cultura
31 de outubro de 2016, às 09h03min
 

#Acaba2016

Programação de Fim de Ano na Casa da Ribeira convida público a expurgar todos os males de 2016 através da arte.

 

2016 está sendo um ano, no mínimo, difícil, todos já sabem. Assim, ao chegar aos dois últimos meses dessa "praga", a Casa da Ribeira decidiu revisitar seu conceito de Arte Como Prazer e trazer obras de Dança, Teatro para adultos e para crianças, shows musicais e lançamento de filmes para expurgar os males com muita arte, poesia e irreverência.
 

 

 

"A vida pede passagem. O ano tem que terminar. A gente quer mais é cantar é sorrir é gritar: Acaba 2016. (risos). A melhor forma que vimos para marcar essa passagem foi propor parcerias para artistas de Natal e de fora, ocupando a Casa com suas artes." Disse Henrique Fontes, Diretor Artístico da Casa da Ribeira.
 

 

 

A primeira atração já acontece neste dia 05/11 às 20h e é o espetáculo de dança YI OCRE, de Manaus/AM. A obra supera o tabu do corpo masculino nu para falar da nossa origem ligada à terra, pra onde voltaremos um dia. YI OCRE chega a Natal após circular por mais de 30 cidades brasileiras pelo Programa Palco Giratório do SESC e faz única apresentação neste sábado.
 

 

Na sequência tem peças para todas as idades e em dezembro ainda, shows de Ellen Oléria e Brinquedo Rico Veja a programação completa:

 


#Acaba2016 - NOVEMBRO

 

Espetáculo: YI OCRE - Corpo de Arte Contemporânea (Manaus/AM)

Data: 05 de Novembro de 2016

Horário: 20h

Sinopse: Yi, termo Saterê Mawe que significa Terra é o som que sai de dentro como o ar expulso do pulmão, a respiração dos organismos, a vibração das células, o pulso vital. Ocre, a cor do barro resultante da oxidação dos solos amazônicos. Yi Ocre é a simbiose do meio e o homem, o nosso ponto em comum, um só sistema inseparável. "Yi Ocre" aborda questões existenciais, as quais a sociedade pouco reflete ou ironicamente se desafia a evitar: somos uma resultante química ou matemática? Viemos da terra? Sobreviveremos à vida que modificamos? Temos consciência de que voltaremos à terra? Um espetáculo impactante desde o som, com sua visualidade; a cenografia que cria interface entre a argila branca, vermelha e as projeções; os corpos nus dos bailarinos que se misturam à argila e revelam a relação entre o homem e a terra.

Ingressos:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia - Período: 29/10 à 04/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia - no dia.

----------------

Espetáculo: Torta de Maçã - Cia Torta

Datas: 12, 13, 19 e 20 de Novembro de 2016

Horário: 20h

Faixa Etária: 14 anos.

Sinopse: Escrita e interpretada pelo ator João Victor Miranda em parceria com o diretor Henrique Fontes, que também assina a direção do espetáculo, "Torta de Maçã" foi criada a partir da tragédia real do menino Alex, morto em 2014 pelo pai no Rio de Janeiro. A peça faz uma relação da história real com o clássico "Branca de Neve" dos irmãos Grimm.

Ingressos:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia - Período: 31/10 à 07/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia - Período: 08/11 à 11/11/2016

3º. Lote - R$ 40,00 Inteira e R$ 20,00 Meia - Período: 12/11 até 20/11/2016

  • Último lote com apenas 40% de meia entrada

--------------

Espetáculo: Sancho Pança: O fiel escudeiro - Tropa Trupe

Datas: 26 e 27 de novembro de 2016

Horário: 17h

Faixa Etária: Livre.

Sinopse: Internado em um manicômio por jurar ser o fiel escudeiro de Dom Quixote, o palhaço Piruá se coloca na pele e alma de Sancho Pança à procura de um reencontro com o valente cavaleiro de La Mancha. "-Que ladrem os cães do poder e o sistema prepare seus moinhos mediáticos, Sancho Vive!"

Ingressos:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia - Período: 31/10 à 10/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia - Período: 11/11 à 20/11/2016

3º. Lote - R$ 40,00 Inteira e R$ 20,00 Meia - Período: 21/11 à 27/11/2016

  • Último lote com apenas 40% de meia entrada

-------------

Espetáculo: Pobres de Marré - Grupo Carmin

Datas: 26 e 27 de novembro de 2016

Horário: 20h

Faixa Etária: 12 anos.

Sinopse: Pobres de marré conta a história de Maria e Dasdô, duas mulheres que moram na rua, mas mendigas talvez não seja a melhor definição para elas. Pedintes? De jeito nenhum, porque elas não pedem. Elas reviram o lixo e vagam pelas ruas de um antigo bairro da cidade à procura da própria vida. Pobres de marré é uma comédia trágica que nos oferece um olhar mais próximo do cotidiano de duas personagens muito reais vivendo em um mundo, muitas vezes, surreal.

Ingressos:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia. Período: 31/10 à 10/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia -Período: 11/11 à 20/11/2016

3º. Lote - R$ 40,00 Inteira e R$ 20,00 Meia -Período: 21/11 à 27/11/2016

  • Último lote com apenas 40% meia entrada

--------------

 

DEZEMBRO

Espetáculo: De onde vem e para onde vai Cida?

Datas: 01 e 02 de dezembro de 2016

Horário: 20h

Faixa Etária: 14 anos.

Sinopse: Viagem, encontro e despedida, de onde vem e para onde vai tanto tabu em torno de uma epidemia? No dia internacional de combate à AIDS O espetáculo "De Onde Vem Pra Onde Vai Cida?" fala de sangue, cura, doença social e um segredo.

Ingressos:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia - Período: 31/10 à 10/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia - Período: 11/11 à 27/11/2016

3º. Lote - R$ 40,00 Inteira e R$ 20,00 Meia - Período: 28/11 à  02/12/2016

  • Último lote com apenas 40% de meia entrada

-----------

Espetáculo: Ellen Oléria  - Show Afrofuturista

Datas: 03 de dezembro de 2016

Horário: 18h e 20h (duas sessões)

Faixa Etária: 14 anos.

Sinopse: compositora brasiliense Ellen Oléria completa 15 anos de carreira acumulando prêmios em festivais e com 5 discos lançados. Ela alcançou com sua última turnê cidades de norte a sul do Brasil e também o público de Espanha, França, Angola, Estados Unidos, Inglaterra,Rússia,Japão e Taiwan. Em Afrofuturista, a artista combina com maestria ritmos brasileiros como o samba, o forró, o carimbó, o afoxé, o maracatu com os timbres e arranjos contemporâneos que apontam para um encontro urbano de identidades. No  repertório  Ellen  Oléria  encanta  com  canções  autorais  e emociona  ao  atualizar  obras  de  outros  compositores  da  MPB,  como  Milton  Nascimento, convidando o público a revisitar lugares da memória e pertencimento.

 

Ingressos:

1º. Lote - R$ 60,00 Inteira e R$ 30,00 Meia - Período: 31/10 à 10/11/2016

2º. Lote - R$ 70,00 Inteira e R$ 35,00 Meia - Período: 11/11 à 20/11/2016

3º. Lote - R$ 80,00 Inteira e R$ 40,00 Meia - Período: 21/11 à  03/12/2016

  • Último lote com apenas 40% de meia entrada

---------

Espetáculo: Brinquedo Rico - Show La Cosita

Data: 08 de dezembro de 2016

Horário: 20h

Faixa Etária: 14 anos.

Sinopse: Sabe essas horas em que os planetas se alinham em prol da poesia? Esse é o Brinquedo Rico. Um projeto formado por Gustavo Lamartine, Gabriel Souto (Dusouto) e Ian Medeiros (Mahmed/KungFuJohnny), teve sua única apresentação de estréia em 2013 no Café salão Nalva Melo. Na ocasião contando com a participação do músico e designer Caio Vitoriano. A partir daí, pelos compromissos paralelos dos integrantes da banda, o brinquedo foi esquecido e colocado na gaveta. Mas aquela semente já havia sido plantada e foi crescendo nos ouvidos de quem presenciou. Então deu saudade. Saudade de quem não ouviu, saudade de quem não chegou. Músicas como "Amortecedor", "Angus Youngs", "Soulmar" e a própria "Saudade", foram germinando na Rádio Universitária FM e inevitavelmente se sentiu uma necessidade quase que fisiológica de se reviver esse momento.

Valor do Ingresso:

1º. Lote - R$ 20,00 Inteira e R$ 10,00 Meia - Período: 31/10 à 10/11/2016

2º. Lote - R$ 30,00 Inteira e R$ 15,00 Meia - Período: 11/11 à 04/12/2016

3º. Lote - R$ 40,00 Inteira e R$ 20,00 Meia - Período: 05/12 à 08/12/2016

  • Último lote com apenas 40% de meia entrada.

-------

 

 
(0) Comentário(s)
 
Dança
31 de outubro de 2016, às 08h43min
 


Corpo de Arte Contemporânea apresenta "YI-OCRE"
Natal recebe única apresentação do espetáculo amazonense neste sábado 05/11

 

 "Yi Ocre", espetáculo de dança do grupo amazonense Corpo de Arte Contemporânea, depois de rodar o Brasil pelo Palco Giratório 2016 fará apresentação única na Extensão do Palco Gira Dança, dia 05 de novembro, às 20h, na Casa da Ribeira.

Yi, termo Saterê Mawe que significa Terra é o som que sai de dentro como o ar expulso do pulmão, a respiração dos organismos, a vibração das células, o pulso vital. Ocre, a cor do barro resultante da oxidação dos solos amazônicos. Yi Ocre é a simbiose do meio e o homem, o nosso ponto em comum, um só sistema inseparável.

"Yi Ocre" aborda questões existenciais, as quais a sociedade pouco reflete ou ironicamente se desafia a evitar: somos uma resultante química ou matemática? Viemos da terra? Sobreviveremos à vida que modificamos? Temos consciência de que voltaremos à terra?

Um espetáculo impactante desde o som, com sua visualidade; a cenografia que cria interface entre a argila branca, vermelha e as projeções; os corpos nus dos bailarinos que se misturam à argila e revelam a relação entre o homem e a terra.

A obra nasceu a partir de uma pesquisa de movimento, que destacou os limites da relação e comportamento das pessoas com o meio natural e da singularidade artística da dança, apresentada por cada intérprete com as possibilidades dos movimentos do corpo.

O Grupo Corpo de Arte Contemporânea surgiu em 2007 como um grupo de criadores/intérpretes performáticos de diferentes formações e orientações artísticas. Seus processos criativos investigativos estão em torno de questões centrais: o corpo, a pintura corporal, o som e a performatividade. Com o espetáculo YI OCRE, o Grupo circula há três anos graças ao Prêmio Klauss Vianna, pelo qual esteve em 10 cidades da Amazônia Legal, e no ano de 2016 por 30 cidades pelo Circuito Nacional Palco Giratório, do Sesc.

Ficha técnica

Direção, Coreografia e Concepção - Alan Panteón e Odacy Oliveira

Trilha Sonora Marcos Tubarão com interpolação de Alan Panteón e Odacy Oliveira

Projeto de Iluminação Marcos Tubarão

Operação de Iluminação Fabiano Barros

Produção local - Daniel Torres

Apoio - SESC RN, Casa da Ribeira


Serviço:
Espetáculo de dança "Yi Ocre" -  Corpo de Arte Contemporânea de Manaus/AM

Data: 05 de NOVEMBRO (sábado)

Horário: 20h

Local: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52 - Ribeira)

Duração: 40 minutos

Classificação etária: 16 anos

Ingressos:

PRIMEIRO LOTE: até  04/11 - R$ 20 inteira e R$ 10 meia

SEGUNDO LOTE: no dia 05/11- R$ 30 inteira e R$ 15 meia


Informações e vendas antecipadas: 84 996388426 / 3211-7710.


 
(0) Comentário(s)
 
Dança
21 de outubro de 2016, às 11h16min
 

 

PALCO GIRA DANÇA amplia programação em 2016

Superando as dificuldades, Grupo Gira Dança chega na 4ª Edição ainda maior.

 

Palco Gira Dança é um Festival que busca atuar no fomento e na difusão da dança, na interação e no diálogo entre as poéticas, nas estéticas contemporâneas, na formação de público, na recepção e na fruição da obra de arte, principalmente na criação de novas redes de interlocução envolvendo artistas, produtores, pesquisadores e públicos.


Neste ano, em sua 4ª edição, o projeto vem somar-se às ações da Companhia Gira Dança. Desta forma, assume o conceito "Corpo: espaço de adaptação", se ajustando ao momento atual que vivemos e mesmo sem patrocínio de grande aporte financeiro conta com diversas parcerias e apoios que foram fundamentais para a realização. Contamos com a parceria do Festival Cena Cumplicidades, que acontece em Recife, Olinda, João Pessoa e Buenos Aires, e agora em Natal, Sebrae RN, Sesc RN, FranceDance Brasil 2016 e a Funarte. O Palco Gira Dança contará com uma extensa programação nacional e internacional, de 24 de outubro a 01 de novembro de 2016, 9 dias de apresentações, 30 dias de residência artística e 03 ações formativas, ocupando vários espaços da cidade do Natal como o Espaço Gira Dança, Casa da Ribeira, Espaço A3, Escola do Dança do Teatro Alberto Maranhão, Aliança Francesa, Barracão dos Clowns, e também Cine Teatro de Parnamirim, onde começamos a ampliar esse circuito de dança do festival.


Convidamos todos a resistir conosco!

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Segunda-feira 24/10 

20h - Abertura | Apresentação de resultado da residência artística "Overseas Culture Interchange" em dois blocos: coreografia com 8 pessoas e estreia de História/Container.
Local: Espaço Gira Dança 
Entrada Gratuita

Terça 25/10 

19h - Alexandre Américo (RN) - espetáculo "Cinzas ao Solo" 
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Cie Ioannis Mandafounis (Suíça) - espetáculos "Twisted Pair"
Local: Casa da Ribeira
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Quarta 26/10 

15:30 - Cie Ioannis Mandafounis (Suiça) - One One One
Local: Calçadão da Rua João Pessoa com Rio Branco - Cidade Alta
Gratuito

19h - Rene Loui - Etéreo 
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (RN) - Um de nós 
Local: Aliança Francesa
Horário: 20h
Entrada gratuita

Quinta 27/10

20h - Giradança (RN) - Dança que ninguém quer ver
Local: Barracão Clowns
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Sexta 28/10

16h - Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)
Local: Casa da Ribeira
Horário: 16h
Sessão exclusiva para escolas e Ong's

18h - La Conférence Dansée (França)
Local: Aliança Francesa
Data: 28/10
Ingressos: Gratuito

20h - Giradança (RN) - Dança que ninguém quer ver
Local: Barracão Clowns
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Sábado 29/10

19h - Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)
Local: Casa da Ribeira
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Rosa Primo (CE) - Encanta o meu jardim
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Hyperterrestres (França)
Local: Cine Teatro de Parnamirim
Horário: 20h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e 10,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)


Domingo 30/10

17h - JAM SESSION - PASSURBANO E CONVIDADOS
Local: Rua Frei Miguelinho, em frente ao Giradança
Gratuito

18h - Grupo Lamira - Adorno da Realidade
Local: Espaço A3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

19h - Rosa Primo (CE) - Encanta o meu jardim
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Intérpretes em crise - Clarice Lima (SP/CE)
Local: Espaço Gira Dança
Horário: 20h
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Segunda 31/10 

18:30 - Anizia Marques Dança - Transversal
Local: Espaço A3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Grupo Nammu - Experimento ???????
Local: Espaço A3
Horário: Logo após espetáculo Transversal
Entrada gratuita

20h - Intérpretes em crise - Clarice Lima (SP/CE)
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

Terça 01/11 

19h - PEBA - Iara Sales, Tonlin Cheng e Sérgio Andrade (PE)
Local: Espaço a3
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

20h - Homem Torto - Eduardo Fukushima (SP)
Local: Espaço Gira Dança
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e 5,00 (estudantes, classe artística, idosos, professores)

01/11 - Festa de Encerramento "Deixe de Palco"
Atrações: Los Mambo Jambos (Espanha), DJ Black Unicorn e +++


PROGRAMAÇÃO - CASA DA RIBEIRA

Twisted Pair - Cie Ioannis Mandafounis (Suiça)
Local: Espaço Gira Dança
Horário:  20h
Ingressos: R$ 10,00 e 5,00

Release

A realidade coreográfica não- sincrônica representada nesta peça permite a coexistência de passado e presente em uma composição multi- camadas. A sobreposição contínua de cenas constitui um terreno irregular . Marca um espaço entre diferentes pontos no palco e sobre o próprio corpo , determinando simultaneamente um temporal envolvente bem como a concreta exploração do corpo. Cada movimento reflete a ideia que toda ação provoca uma cadeia de reações,  daqui movendo um passo adiante,  para afirmar que todos os movimentos compartilham um início comum.

 A memória do corpo conduz os movimentos , unificando a ação apresentada e a presente ação.

 

Ficha técnica

Conceito, coreografia e dançam Ioannis Mandafounis, Olivia Ortega, Katerina Skiada, Nikos Dragonas
Iluminação David Kretonic
Som POL
Produção Executiva Mélanie Fréguin
Produção Cie Projet 11
Coprodução Prairie Pour-cent culturel Migros, Théâtre de l'Usine
Patrocínio   Cidade de Genebra, Estado de Genebra, Loteria Romande, Nestle Fundação para as Artes, Pro Helvetia - Fundação Suiça para as artes, Fundação Ernst Gohner, Corodis, Action Intermittents

Guia Improvável para Corpos Mutantes (RS)

Local: Casa da Ribeira
Data: 28/10 (às 16h) - Sessão especial para escolas e Ong's
Data: 29/10 (às 19h) - ingressos R$ 10,00 e 5,00

Release:

A habilidade das crianças em pensar o corpo, reinventando-o, tanto ao representá-lo em desenhos e esculturas quanto ao brincar, facilmente mudando de identidade, de tamanho, de forma, foi ponto de partida para um espetáculo que busca jogar com os sentidos possíveis e criar um universo imaginário e lúdico para o corpo que dança. Seguindo esse caminho, criaram-se artifícios para assumir outros rostos, para reconfigurar o corpo, para mover-se diferentemente... Guia improvável para corpos mutantes parte da ideia de manuais e guias com orientações tão usuais na esfera educacional e mesmo artística para jogar com o corpo que dança. Desta maneira, um grupo de bailarinos coloca em dúvida o corpo, suas partes e sua funcionalidade em cenas, que buscam redescobrir as possibilidades desse corpo modificar-se por si só, em seus arranjos e configurações, bem com o uso de artifícios simples (vestimentas, objetos) ou recursos tecnológicos cada vez mais usuais como os tablets. O espetáculo, com duração aproximada de 45min, é uma aventura que buscou aproximar-se da lógica infantil de se permitir ver, pensar e usar o corpo de múltiplas formas. Dessa maneira, o roteiro buscou primeiro o reconhecimento do corpo singular de cada intérprete, com suas possibilidades e limites para dançar. E, a partir dessa fisicalidade, abrir-se à descoberta de novas maneiras de "coreografar" esse corpo em constante metamorfose. A montagem também investiu no jogo com referências em escolas artísticas como o cubismo e a Bauhaus, permitindo redimensionar as regras de funcionalidade do corpo e do seu uso. Nasceram daí cenas poéticas como a Valsa para um rosto multifacetado. A trilha sonora especialmente criada por Gustavo Finkler, do Grupo Cuidado que Mancha, buscou também brincar com as mutações sonoras de estilos e gêneros num mosaico animado e sensível.

Ficha Técnica:

Concepção e direção: Airton Tomazzoni
Criação e interpretação: Diego Esteves, Fernanda Boff, Kalisy Cabeda, Karenina de los Santos, Douglas Jung
Cenografia: Maira Coelho
Figurinos: Airton Tomazzoni, NarayPereira, Natália Bandeira e grupo.
Trilha Sonora: Gustavo Finkler
Iluminação: BathistaFreire
Fotografia: Marcelo Cabrera
Design Gráfico: SalineBoom-Carolina Rosa
Produção: Canto - Cultura e Arte LTDA

Projeto Contemplado no Prêmio Klauss Vianna 2015


 

Espetáculo de dança "Yi Ocre" -  Corpo de Arte Contemporânea de Manaus/AM


Data: 05 de NOVEMBRO (sábado)

Horário: 20h

Local: Casa da Ribeira (Rua Frei Miguelinho, 52 - Ribeira)

Duração: 40 minutos

Classificação etária: 16 anos

Ingressos:

PRIMEIRO LOTE: até  02/11 - R$ 20 inteira e R$ 10 meia

SEGUNDO LOTE: a partir do dia 03/11 - R$ 30 inteira e R$ 15 meia

Informações e vendas antecipadas: 84 996388426 / 3211-7710.


Release

"Yi Ocre", espetáculo de dança do grupo amazonense Corpo de Arte Contemporânea, depois de rodar o Brasil pelo Palco Giratório 2016 fará apresentação única na Extensão do Palco Gira Dança, dia 05 de novembro, às 20h, na Casa da Ribeira.

Yi, termo Saterê Mawe que significa Terra é o som que sai de dentro como o ar expulso do pulmão, a respiração dos organismos, a vibração das células, o pulso vital. Ocre, a cor do barro resultante da oxidação dos solos amazônicos. Yi Ocre é a simbiose do meio e o homem, o nosso ponto em comum, um só sistema inseparável.

"Yi Ocre" aborda questões existenciais, as quais a sociedade pouco reflete ou ironicamente se desafia a evitar: somos uma resultante química ou matemática? Viemos da terra? Sobreviveremos à vida que modificamos? Temos consciência de que voltaremos à terra?

Um espetáculo impactante desde o som, com sua visualidade; a cenografia que cria interface entre a argila branca, vermelha e as projeções; os corpos nus dos bailarinos que se misturam à argila e revelam a relação entre o homem e a terra.

A obra nasceu a partir de uma pesquisa de movimento, que destacou os limites da relação e comportamento das pessoas com o meio natural e da singularidade artística da dança, apresentada por cada intérprete com as possibilidades dos movimentos do corpo.

Ficha técnica

Direção, Coreografia e Concepção - Alan Panteón e Odacy Oliveira

Trilha Sonora Marcos Tubarão com interpolação de Alan Panteón e Odacy Oliveira

Projeto de Iluminação Marcos Tubarão

Operação de Iluminação Fabiano Barros

Produção local - Daniel Torres

Apoio - SESC RN, Casa da Ribeira




 
(0) Comentário(s)
 
30 de agosto de 2016, às 19h00min
 
IV Festival de Cenas Curtas marca a Virada com irreverencia.
Promovido pela Casa da Ribeira, a 4a Edição do Festival de Cenas Curtas Natal será realizado durante a Virada Cultural de Natal 2016 das 23h30 de sábado, 03 de setembro e as 01h00 do dia 04/09 de 2016, na Sala Cosern de Teatro, com entrada gratuita e retirada de ingressos a partir das 22h30.

 

O Festival acontecerá, marcado pela irreverencia apresentará 5 cenas de até 15 minutos selecionadas a partir de uma inscrição prévia pelo Facebook. Elas tem generos diferentes mas, no geral, o ar comico e ironico prevalece.

"O Festival é sempre um momento de celebração entre fazedores das Artes Cênicas de Natal e de fora. Acontece de forma descontraida e o  público comparece em peso ávido por novidade."
 Disse Henrique Fontes, diretor da Casa e idealizado do Festival em Natal.

A exemplo do que acontece em outros Festivais de Cenas Curtas, entre uma cena e outra, haverá a venda de bebidas e aperitivos para os espectadores dentro da sala de espetáculo, exceção feita exclusivamente para esta noite.

"O público adora esta liberdade e cria um clima de celebração. Mas sempre com muito respeito quando o ator entre em cena." Disse Henrique. 

Eis a sinopse das 5 cenas selecionadas:


1 -  Pau - Brasil (Luiza Romão/SP)
-

Através do spoken word, Luiza Romão cria uma dramaturgia sobre o lugar da mulher no conceito de Brasil, analisando e denunciando o patriarcado e o machismo. Através de textos ácidos e contundentes, retoma figuras como o coronel, o homem cordial e a mulher para casar.


2 - Sagrada Falência (La Paloma/ RN)

A atriz encontra-se em estado de falência. Seu país está ruindo e os seus planos desabam. Os sonhos são cada vez menos dormidos e a angústia da realização bate na porta do desejo de vingança.  Ela, no escuro preto, entrevê na plateia a luz da união e restauro.

Ainda vive de vício-esperança.  Ela quer compartilhar em segredo a sua alquimia.

Ela aprendeu com o mestre que 'é no palco que a gente se vinga da vida'. 

Ela está com sede de vingança.

Ela precisa do palco. Ela quer seduzir a plateia a se vingar com ela.

Ela.  Sagrada e falida, exorcizando temores.

 

3 - Canudo Se Apaixona (George Holanda/RN)

 

O palhaço Canudo se apaixona à primeira vista e faz de tudo para conquistar sua amada.

 

4 - Meu Escritor de Estimação (Daniel Minchoni/RN-SP)

Depois de comprar um escritor de estimação numa pitoresca loja pet, daniel minchoni, desenvolve sua criação e apresenta seus textos numa espécie de espetáculo de stand-up poetry. Trabalhando com o conceito do poeta palhaço, minchoni tem investigado as possibilidades do texto oral e de improviso partindo de um mote que se apoie em sua produção poética. Nessa cena, serão apresentados suas poesias partindo dos estudos de escritor de estimação que ainda não foi adestrado, que é filhote e que está começando aprender os primeiros truques pra uma bem sucedida carreira no meio literário.

 

5 - Pedra (Bololo Cia Cenica-Arlindo Bezerra /RN)

Pedra nasceu no interior de Pedrinhas, onde sua mãe cresceu quebrando pedras. Inspirada no conto original de Pedro Bomba, Pedra traz pra cena o desabafo de uma mulher de 52 anos sobre a violência e a repressão sofrida através do seu pai, Argemiro.



 

 

 

 
(0) Comentário(s)
 
30 de agosto de 2016, às 18h39min
 

Virada Cultural de Natal realiza sua 4ª edição neste final de semana na Ribeira

Dias 03 e 04 de setembro Natal terá mais de 24h de arte e cultura, com acesso gratuito.


Realizada pelo combo Casa da Ribeira - Centro Cultural DoSol, a Virada Cultural de Natal acontece neste final de semana (03 e 04/09) pela 4ª vez, oferecendo uma programação cultural diversa, a partir das 14h do dia 03/09 com música, dança, teatro, poesia, performance, artes visuais, circo, oficinas e programação especial para criançada na viradinha cultural.

Toda programação é gratuita graças ao patrocínio, via lei municipal de cultura Djalma Maranhão, da UNIMED Natal e Companhia da Fórmula, com apoio do SESC-RN.

"Esta edição acontece muito pelo esforço empreendido por todos. Em um ano tão difícil para a Cultura temos que valorizar ainda mais os patrocinadores, apoiadores e parceiros que proporcionaram uma edição com estrutura reduzida, mas com artisticamente de muita qualidade." Disse Anderson Foca, Diretor do Centro Cultural DoSol.

"Esta 4ª Edição nasce ainda mais forte pelo empenho de produtores e artistas que resistem e acreditam na Ribeira. A parceria com quem faz arte em Natal e até fora do RN aliada ao desejo do público mostram que a Virada já um marco na cultura de Natal." Disse Henrique Fontes, Diretor da Casa da Ribeira.

E a programação desta edição será expandida até o Centro da Cidade, graças ao SESC RN que entra como parceiro e realiza o encerramento da Mostra Sesc de Arte e Cultura 2016 na sua sede na rua Coronel Bezerra,33, com uma programação dedicada, sobretudo, `as crianças a partir das 14h do sábado.

Outro momento dedicado `a criançada é o domingo, 04/09 com a "Viradinha Cultural", a partir das 9h da manhã, na Casa da Ribeira. Pais e mães terão opção de sobra para que os pequenos gastem energia se divertindo e aprendendo.

No sábado o destaque da noite é a rua Chile que reunirá 18 atrações musicais tocando do rock ao forró, passando pelo Ragga e eletrônico até as 3 da madrugada.

Ainda no sábado, na rua Frei Miguelinho, o já tradicional "Festival de Cenas Curtas da Casa da Ribeira" realiza sua 4ª edição garantindo o clima irreverente, seguindo da festa "Movimento na Boca" que acontece no "A Boca Espaço de Teatros" até o dia amanhecer.

Confira a programação completa abaixo:


Programação Virada Cultural de Natal 2016

Sábado 03 e Domingo 04 de Setembro de 2016. Bairros da Ribeira e Cidade Alta. Tudo Gratuito. A partir das 14h do dia 03/09 até às 21h do dia 04/09.

Sábado, 03 de setembro de 2016

SESC Cidade Alta

Rua Coronel Bezerra, 33.

ENCERRAMENTO DA MOSTRA SESC DE ARTE E CULTURA 2016

[Sesc na Virada Cultural]

14h às 19h - Galeria Sesc, exposição "Os 12 Trabalhos" de Guaraci Gabriel;

14h às 14h15- ESQUETES CIRCO GROCK  - mágico Capitão Jack "Navegando nos mistérios da Magia" (Circo para todas as idades);

14h20 as 15h50- Cine Sesc com o filme "O Menino e o Mundo"- de Alê Abreu. (Cinema para todas as idades)

16h às 16h45 - ESQUETES CIRCO GROCK : DUODENO (números de equilíbrio) com Lion Nathan e Gilson Moura e ESPAGUETE E FERRUGEM (Circo para todas as idades);

16h50 às 17h30:  Encontro de Hip- Hop (Música e dança)

18h00 às 18h50 - "Circo do Só Eu"- Grupo Barracão Teatro/ SP- Palco Giratório (Teatro para todas as idades)

19h as 20h- Espetáculo Quintal de Luis- Grupo Estação de Teatro/ RN (Teatro para todas as idades)

E mais: Mini- feira cultural e Intervenções da Street Jazz Band durante a programação.

20h -  Cortejo Afoxé Estrela da Manhã (Pau e Lata) - saindo do Sesc Cidade Alta até a Rua Chile/Ribeira

 

Centro Cultural Dosol

Rua Chile, 61

18h - Joseph Little Drop /RN (Música)

19h - The Automatics/RN (Música)

20H - Lilt /CE (Música)

21h - Luiz Gadelha e os Suculentos/RN (Música)

22h - Five Minutes To Go/RN (Música)

23h - Mabombe/PE (Música)

24h - Mahmed/RN (Música)

01h - Jonatas Tadeu/ MG (Música)

02h - Son Of A Witch/RN (Música)

 

Largo da Rua Chile

18h - Jubarte Ataca/RN (Música)

20h - Sueldo Soaress/RN (Música)

22h - Bando das Brenhas/RN (Música)

24h - Luisa e os Alquimistas/RN (Música)

02h - Orquestra Boca Seca/RN (Música)

 

Ateliê Bar e Petiscaria

Rua Chile, 39

19h - DJ - Houssaca-Mandaca (Música)

20h - Fettutines (Música)

21h - Boca de Sino (Música)

00h - Coffee Joe (Música)

02h - DJ - Houssaca/Mandaca (Música)

 

Casa da Ribeira

Rua Frei Miguelinho, 52

20h30 - Literatura Ostentação (Poesia e Anti-Teatro - SP/RN)*

23h30 - Festival de Cenas curtas (Teatro e Performance)*

*Ingressos distribuídos uma hora antes de cada atração.

A Boca Espaço de Teatros

Rua Frei Miguelinho, 16

 

Movimento na Boca - Edição Virada (Festa)

1h - DJ Gustavo Rocha

* Performance Drag

2h30 - Doc (Música eletrônica)

4h - Lótus (Chillout)

* Performance Dança do Ventre

Domingo, 04 de setembro de 2016

Casa da Ribeira

Rua Frei Miguelinho, 52

Viradinha Cultural

9h -  Oficina  "Desenhos e Retratos - pais e filhos" com Jean Sartief (Oficina de Artes visuais para crianças e Pais);

11h - "As Caçadoras de Histórias" - Grupo Clowns de Shakespeare - (Teatro para crianças)*;

13h30 - Viradinha de Filmes - curadoria Casa da Praia (Cinema para crianças)*;

15h - Saída de Palhaços;

16h - Combo Tropa Trupe (Circo para todas as idades - rua)

17h - "Acorde na Rua" - Grupo Vocal Acorde (Música - rua)

18h - "Torta de Maçã" - Companhia Torta de Teatro (Teatro Adulto)*

19h30 - "Pobres de Marré" -  Grupo Carmin (Teatro Adulto)*

*Ingressos distribuídos uma hora antes de cada atração.

Espaço Gira Dança

Rua Frei Miguelinho, 100

16h - Abertura "Brechó Gira" e música DJ Caio

17h30 - "Boombox" - Passurbano  (Dança de Rua)

19h - "Sobre todas as coisas" - Giradança (Dança Contemporânea)

20h - DJ Caio

 

Espaço A3

Rua Frei Miguelinho, 99-a

15h às 16h20 - "Um Lugar de Partida" - Oficina com Ana Claudia Viana (Oficina de Dança Contemporanea)

16h30 - "Tela em Branco" - Anízia Marques Dança (Dança Contemporânea)  

17h - Cia Al Hanna e Farid Mohamad. (Dança do Ventre)

18h - Jam Session Ribeira Batalha. (Batalha de Hip Hop)

20h - Tubo de ensaio (passadiço) com Eliamary Teixeira  e Thaisa Galvão. (Dança Contemporânea)

 

A BOCA Espaço de Teatros

Rua Frei Miguelinho, 16.

 

10h às 13h - Workshop "Mímica Corporal Dramática - Técnicas para criação cênica a partir de ações físicas" com Karol Schittini

16h - Exibição do documentário Encantarias de Rodrigo Sena e Julio Castro (Cinema)

18h30 -  "Residência no Redemoinho" -  Karol Schittini (Teatro Adulto/RJ)

20h - "Memórias de Quintal"- Bololô Cia. Cênica (Teatro Adulto)

 

Ateliê Bar e Petiscaria

Rua Chile, 39

 

13h - Arquivo Vivo

16h - Marcos Souto

 

Itajubá Memorial e Espaço Cultural

Rua Chile, 63

 

16h - Exposição de Artes Visuais "Itajubá Memorial", homenagem ao nascimento do poeta Ferreira Itajubá. Exposição Coletiva de Arte e Poesia.

Palco Aberto para Performances e Mostra de Audiovisual de Artistas.

Serviço Básico de Lanchonete e Bar.

 

A Virada Cultural Natal tem patrocínio da Unimed Natal e Companhia da Fórmula através da Lei Djalma Maranhão, com apoio do Sesc- RN

 

 
 
(0) Comentário(s)
 
Teatro
12 de agosto de 2016, às 14h09min
 
"A Projetista" obra de Dança - Teatro de Dudude Hermann volta a Natal 

SINOPSE: Em um projeto não existe nada além de um enorme espaço vazio a ser ocupado, sua nutrição é a vontade, o desejo de existir, de voar. A Projetista transita por terrenos áridos, secos, desnutridos, muito rasos. Todos repletos e plenos de possibilidades de construção, onde só a imaginação alcança. Ela se utiliza do nada para preencher o vazio do mundo. Projeta-se no espaço um pouco mais a frente....

Concepção e interpretação, texto: Dudude, Direção: Cristiane Paoli Quito, Assistência de direção: Lydia Del Pichia,Trilha sonora: Natália Mallo

Serviço:
A PROJETISTA
Dudude Hermann (MG)
Local: CASA DA RIBEIRA
data: 14/agosto - DOMINGO
hora: 18h
ENTRADA GRATUITA (distribuição de ingressos 1h antes)
Classificação: 12 anos
 
(0) Comentário(s)
 
Teatro
05 de agosto de 2016, às 18h08min
 
PALCO GIRATÓRIO SESC APRESENTA "MEU NOME É ZÉ" e "GIGANTEA"

SERVIÇO
MEU NOME É ZÉ
Cia Arte e Riso (Umarizal/RN)
CASA DA RIBEIRA
data: 09/agosto
hora: 20h
ENTRADA GRATUITA
(distribuição de ingressos 1h antes)
Classificação: 12 anos

O espetáculo “Meu nome é Zé” relata uma história conhecida de todos os cidadãos dos mais diversos recantos do país, protagonizando discursões de problemas antigos, porém, contemporâneos e universais. A história narrada, se passa em pleno pleito eleitoral, em que políticos lutam para chegar ao poder utilizando das mais diversas artimanhas, conchaves políticos, promessas enganosas, compras de votos, perseguições e mortes na busca pelo poder. De forma cômica, satírica e escrachada, a Cia. Arte e Riso faz das histórias de “Politicagem” de nossas cidades do interior um recorte do mundo. Neste trabalho, damos voz direta às figuras marginalizadas da sociedade, como o bêbado que vive nas ruas junto aos cachorros, no qual não apenas narra, mas analisa a partir de sua vida de embriaguez os fatos mostrados, nos fazendo perguntar quem realmente vive embriagado e na cegueira. A montagem tem como principais referências estéticos, a utilização de características do Teatro Épico defendendo por Bertolt de Brecht, além de elementos da cultura popular nordestina e das artes circenses.

ESPETÁCULO A GIGANTEA (formas animadas infanto-juvenil)
Serviço:
A GIGANTEA
Cia Les Trois Clés (RJ)
CASA DA RIBEIRA
DATA: 10 DE AGOSTO
HORA: 20h
ENTRADA GRATUITA
(distribuição de ingressos 1h antes)
Classificação: 12 anos

A GIGANTEA - Com o apoio da ANISTIA INTERNACIONAL (FRANÇA)
Em uma região desértica de um país imaginário, o menino Makou vive com sua mãe. Todos os dias ele sai à procura de água. Certa manhã Makou é sequestrado por um tirano, líder de um exército de seres híbridos (homens/bestas), que o recrutam à força e o transformam em um menino soldado. Começa, então, sua luta por sobrevivência e seu nomadismo. A inocência o abandona mas, em sonho, ele procura reconquistar a infância e reencontrar A Gigantea, a raiz que fornece água, o ouro azul.

10 anos - 60 minutos

A COMPANHIA
Fundada, em 2006, por Eros P. Galvão e Alejandro Nuñez Flores a companhia
Les Trois Clés (As Três Chaves), conta com quatro montagens autorais em
seu repertório: O último passeio de Buster Keaton, Macondo, La Gigantea
e Silêncio, aclamadas pela crítica e público de diferentes países.
O grupo investiga e interroga, desde suas primeiras criações, o universo e
as possibilidades de um teatro cujo principal veículo de expressão se situa
além das palavras. Sem renunciar a elas, a companhia busca construir, a partir
da linguagem corporal do ator-acrobatamarionetista, uma dramaturgia da
imagem, do movimento e da experiência visual. Em parceria com a ANISTIA
INTERNACIONAL , os espetáculos já percorreram vários países e festivais
internacionais (França, Alemanha, Romênia, Brasil, Espanha, Nova
Caledônia) numa trajetória de grande sucesso junto ao público e à critica. No mês de julho de 2015 a Cia volta do Festival de Avignon - FRANÇA, onde ganhou o Premio Especial do Juri.

 
(0) Comentário(s)
 
 1  2  3  Próximo »
Veja
também:
CATEGORIAS
ACESSE TAMBÉM